O senador Márcio Bittar (MDB) disse ao Blog do Evandro Cordeiro agora há pouco que a chance de ele romper com o governo Gladson Cameli (Progressistas) é zero. Bittar considera “fofoca” as “informações” segundo as quais estaria havendo rompimento entre partidos que elegeram o atual governador em 2018. Não há rompimento, segundo ele. O que acontece é que as siglas estão utilizando seus direitos de querer crescer, disputando prefeituras – e isso é normal, é um direito onde tem ambiente de liberdade, segundo o senador.
“Não vejo nenhuma atitude do governador que justifique rompimento de nossa aliança. Agora cada partido querer disputar as prefeituras é normal. Quem mantinha alianças no interior a força, à base de ameaças, ou com troca de cargos, era o PT. As pessoas tem que vê que nós somos o contrário disso aí. Os partidos aliados nosso tem liberdade. Eu mesmo vou estar em palanque nessas eleições que o Gladson não vai estar, mas vou estar em palanque que vai estar Gladson, eu, Petecão e Mailza. Isso é bonito, é liberdade”, afirmou.
Agora em relação a 2022, ai sim, diz Bittar, todos devem estar outra vez juntos, porque seria trair os eleitores que, em 2018, tiraram o PT do poder para colocar outro grupo. Seria incoerência não estar juntos outra vez, “mas nas disputas municipais não vejo sentido ter um candidato apenas do governo em cada município”, diz Bittar. “As pessoas dão mais valor a fofocas do que as realizações. Ao invés disso deveriam vê os esforços que estão sendo feitos pelo governo”, diz o senador emedebista.