O vice-governador do Acre, Major Rocha, se filia nesta quinta-feira, 3, no PSL, num ato ainda sem local definido. O próprio Rocha confirmou agora há pouco ao blog do Evandro Cordeiro que os entendimentos foram alcançados após exaustiva conversa nesta quarta-feira. Ele informa a saída do atual presidente, Pedro Valério, e que o coronel Ulysses Araújo, atual comandante da PM, será vice na chapa do PSDB, encabeçada pelo professor Minoru kinpara. Ulysses deve também assumir a presidência até que Rocha encontre “outro Correinha”, atual presidente do PSDB do qual é fã. “O Correinha sabe conduzir um partido como ninguém”, elogiou.
Rocha diz estar animado com o resultado de toda essa engenharia política. Entre outras, segundo ele, porque a candidatura que patrocina, do professor Minoru, vai ganhar o sobre de tempo de TV que tem, por exemplo, o MDB. “Ninguém vai ter mais tempo que a gente na campanha”, se alegra o vice de Gladson Cameli (Progressistas). O Major só lamenta ter que deixar o PSDB, partido que o projetou para a política. “É um partido maravilhoso, do qual saio sem falar de ninguém. Pelo contrário”, afirma categoricamente. Rocha só não concorda com os rumos nacionais que a sigla vem tomando. Diz que discorda em vários pontos do presidente Bolsonaro, mas discorda da forma irresponsável como o governador de São Paulo vem fazendo oposição. “O que o Doria anda fazendo com o Bolsonaro é uma ingratidão indescritível. Seria o mesmo que eu virar oposição ao Gladson aqui no Acre e sair por aí falando mal dele. Sou muito grato. Também só isso que tenho a dizer. O resto agora é cuidar do PSL”, finalizou ao blog.