O comandante da Polícia Militar do Acre, coronel Ulisses Araújo pediu demissão do cargo na última quarta feira (1), depois de um intenso desgaste público causado por causa de uma nota emitida pelo coronel em favor de militares e criticando o governador Gladson Camelí (PP). No sábado passado, depois que policiais entraram em confronto com camelôs durante uma manifesto, Araújo disse uma nota, que a responsabilidade era do governador e da prefeita de Rio Branco. No mesmo dia tentou se retratar, mas a situação ganhou volume, desgastou a relação do comandante com o chefe do executivo e ele acabou pedindo demissão. Gladson disse que entende a situação e vai escolher o próximo comandante, que para ele, não pode ter ligações políticas, ao contrário de Ulisses, que por diversas vezes usou o cargo para fazer campanha. A PM já teve três comandantes em menos de um ano e meio de governo.